O CADE COMO AGENTE REGULAMENTADOR

Autores

  • Fábio Fernandes Neves BENFATTI Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), Frutal/MG
  • Flávia Alcântara Fogaça Babora MAZZARI Faculdade Pitágoras de Londrina (FPL), Londrina/PR
  • Eduardo Augusto do Rosário CONTANI Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina/PR

DOI:

https://doi.org/10.21207/1983.4225.863

Palavras-chave:

Direito, CADE, Secretaria de Direito Econômico, Direito Concorrêncial,

Resumo

Na relação Capital e Trabalho, um dos fatores é o acúmulo individual de capital e a exploração do Trabalhador; e esse capital, passa a ter a tendência de se auto reproduzir, multiplicar-se. Daí a necessidade de uma política estatal voltada para a limitação da exploração do trabalho. Isso ocorre porque o Sistema Capitalista de produção é produtor de crises

Biografia do Autor

Fábio Fernandes Neves BENFATTI, Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), Frutal/MG

Pós-Doutor pela Università degli Studi di Messina, UNIME, Itália. Doutor em Direito Político e Econômico pela Universidade Presbiteriana Mackenzie - UPM. Graduação em Direito e Mestrado em Direito Negocial, ambos pela Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Flávia Alcântara Fogaça Babora MAZZARI, Faculdade Pitágoras de Londrina (FPL), Londrina/PR

Advogada. Especialista em Direito Aplicado pela Escola da Magistratura do Paraná.

Eduardo Augusto do Rosário CONTANI, Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina/PR

Doutor e Mestre em Administração com ênfase em Finanças pela Universidade de São Paulo (2014), Especialista em Administração (FGV-EAESP, 2006) e Bacharel em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (2004). Atualmente é Professor da Universidade Estadual de Londrina (UEL), das Faculdades Integradas do Vale do Ivaí - Univale Ivaiporã e das Faculdades Londrina. É coordenador do curso de Administração das Faculdades Londrina. Foi Visiting Scholar na Universidade de Columbia (EUA) em 2011 e 2012. 

Referências

AZEVEDO, Paulo Furquim de. TECNOLOGIA. In: INTRODUÇÃO À ECONOMIA. São Paulo, Atlas, 2007

BAGNOLI, Vicente. Comentários à Nova Lei de Defesa da Concorrência. Método, 2012.

______. Direito econômico, 6ª edição. Atlas, 2013.

______e PIERI, Simone. O compliance antitruste. http://www.valor.com.br/imprimir/noticia/3683748/legislacao/3683748

______. Introdução à história do direito. Atlas, 2014

BENFATTI, Fábio Fernandes Neves. Direito ao desenvolvimento. São Paulo: Saraiva, 2014.

BERCOVICI, Gilberto. Soberania e Constituição. Para uma critica do Constitucionalismo. Quartier Latin. São Paulo, 2008.

______.. DIREITO ECONOMICO DO PETROLEO E DOS RECURSOS MINERAIS. Quartier latin.

BUCCI, Maria Paula Dallari. Fundamentos para uma Teoria Jurídica das Politicas Publicas, São Paulo, Saraiva, 2013.

COMPARATO. Fábio Konder Regime Constitucional de Controle de Preços no Mercado. Direito Público, 97/17.

COSTA, R.A.; COSTA, R.M.; AMORIM, G.; BAPTISTA, E.C.S. O impacto da regulação no conservadorismo das empresas brasileiras listadas na BM&FBOVESPA. Contabilidade, Gestão e Governança, Brasília, v. 12, n. 3, p. 28-37, set-dez, 2009.

DOS SANTOS JUNIOR, Althair Ferreira. Intervenção estatal sobre o domínio econômico: fiscalização, incentivo e planejamento. Revista do Direito Público, v. 3, n. 3, p. 244-264, 2008.

FONSECA, João Bosco. Direito econômico. 5. ed., Rio de Janeiro: Forense, Rio de Janeiro, 2004

FURTADO, Celso. Teoria e política do desenvolvimento econômico. 10. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

GALGANO, Francesco, The New Lex Mercatoria. Annual Survey of International & Comparative Law: Vol. 2: Iss. 1, Article 7. Available at: http://digitalcommons.law.ggu.edu/annlsurvey/vol2/iss1/7 p. 104.

GRAU, Eros Roberto. A ordem econômica na constituição de 1988. 14. ed. São Paulo: Malheiros, 2010.

______. O direito posto e o direito pressuposto. 5. São Paulo: Malheiros, 2003.

GUEDES, K.P.; GASPARINI, C.E. Descentralização fiscal e tamanho do governo no Brasil. Economia Aplicada, São Paulo, v. 11, n. 2, p. 303-323, abril-junho 2007.

Hovenkamp, HERBERT. DISTRIBUTIVE JUSTICE AND CONSUMER WELFARE IN ANTITRUST, acesso em http://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=1873463

JULIO, Brandon; YOOK, Youngsuk. Political uncertainty and corporate investment cycles. The Journal of Finance, v. 67, n. 1, p. 45-83, 2012.

LIPSET, Seymour Martin. Some social requisites of democracy: Economic development and political legitimacy. American political science review, v. 53, n. 1, p. 69-105, 1959.

MASSO, Fabiano Dolenc Del. Direito Econômico - Esquematizado. Método, 2012.

MATIAS-PEREIRA, J.. Políticas públicas de defesa do consumidor e da concorrência no Brasil: uma avaliação do processo de consolidação institucional do sistema brasileiro de defesa da concorrência. Revista Académica de Economía,1(24), 1-16. Málaga: Universidad de Málaga, 2004.

MOTTA, A.P.; FUNCHAL, B.; FORTUNATO, G. Os Impactos dos Investimentos no Desempenho das Empresas Brasileiras. XXXIV ENANPAD, Rio de Janeiro, 25 a 29 de setembro de 2010.

OCTAVIANI, Alessandro. RECURSOS GENETICOS E DESENVOLVIMENTO: OS DESAFIOS FURTADIANO E GRAMSCIANO. Editora Saraiva, 2013.

OLIVEIRA, Francisco de, A Economia Brasileira: Crítica à Razão Dualista e O Ornitorrinco, São Paulo, Boitempo, 2003.

POSNER, Richard A. Economic analysis of law. Wolters Kluwer Law & Business, 2014.

POSSAS, Silvia, Concorrencia e Inovação, in ECONOMIA DA INOVAÇÃO TECNOLOGIA, Editora HUCITEC, Ordem dos Economistas do Brasil, São Paulo, 2006.

STRECK, Lênio Luiz, Jurisdição constitucional e hermenêutica: uma nova crítica do direito. 2. ed., revista e ampliada. Rio de Janeiro: Forense, 2004.

______. Hermenêutica Jurídica e(m) crise: uma exploração hermenêutica da construção do Direito. 5. ed., revista, atualizada. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2004

Downloads

Publicado

2020-04-08

Edição

Seção

Artigos