OS BENEFÍCIOS LEGAIS DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS NAS LICITAÇÕES

Mardeli Maria da MATA

Resumo


Os processos licitatórios são imprescindíveis para a manutenção e realização de várias atividades pela Administração Pública. Tais procedimentos possuem regulamentação própria, específica em lei e com normas rigorosas de observância obrigatória, em obediência ao princípio da legalidade. Por sua vez, a União tem grande interesse, como uma finalidade da República Federativa do Brasil, de promover o desenvolvimento econômico e social do país. E diante da relevância das microempresas e empresas de pequeno porte no cenário nacional econômico, visa incentivar essas empresas com um tratamento jurídico diferenciado e mais benéfico, inclusive nas aquisições públicas. Tais benefícios foram ampliados, incluindo incentivos para que a microempresa e empresa de pequeno porte participem dos processos licitatórios e atinja as contratações públicas, pois se a Administração precisa de terceiros para adquirir bens e contratar serviços, que seja com mais empresas menores, oportunizando a estas o crescimento econômico maior em seu faturamento. Com isso, toda a sociedade e o Estado ganham, gerando maior economia e crescimento em todos os setores. E o mais importante é que esses benefícios não ferem nenhum princípio licitatório. Ao contrário prestigia o crescimento econômico e a máxima de Aristóteles de tratar os desiguais na medida de suas desigualdades, atingindo um objetivo coletivo e com normas próprias. Assim, todos os benefícios previstos para essas empresas devem ser aplicados pela Administração Pública, dando efetividade ao preceito de desenvolvimento econômico e social, tanto em âmbito local, como regional.

Palavras-chave


Direito Administrativo, licitação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Amador Paes de. Manual das sociedades comerciais (direito de empresa). 20 ed. São Paulo: Saraiva, 2012.

BATISTA, Daniele Milagres. As licitações públicas e o tratamento favorecido e diferenciado das microempresas e empresas de pequeno porte. Brasília: Edição do autor, 2010. Livro digital. Início de venda: 25/02/2015 pela Saraiva.

BORGES. Nilson Pereira. Cartilha do comprador: os novos paradigmas da administração pública. Belo Horizonte: SEBRAE Minas, 2015.

BRASIL. Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. DOU 22.6.1993, republicado em 6.7.1994 e retificado em 6.7.1994

___________. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Promulgada em 05 de outubro de 1988.

___________. Lei 10.520, de 17 de julho de 2002. Institui no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. DOU de 17.07.2002.

___________. Lei Complementar nº 123 de 14 de dezembro de 2006. Institui o Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte; altera dispositivos das Leis nºs 8.212 e 8.213, ambas de 24 de julho de 1991, da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, da Lei nº 10.189 de 14 de fevereiro de 2001, da Lei Complementar nº 63, de 11 de janeiro de 1990; e revoga as Leis nºs 9.317, de 05 de dezembro de 1996, e 9.841 de 5 de outubro de 1999. DOU de 15.12.2006. Alt. e republicada no DOU de 31.12.09.

___________. Lei nº 12.462 de 04 de agosto de 2011. Institui o Regime Diferenciado de Contratações Públicas - RDC; altera a Lei no 10.683, de 28 de maio de 2003, que dispõe sobre a organização da Presidência da República e dos Ministérios, a legislação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e a legislação da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero); cria a Secretaria de Aviação Civil, cargos de Ministro de Estado, cargos em comissão e cargos de Controlador de Tráfego Aéreo; autoriza a contratação de controladores de tráfego aéreo temporários; altera as Leis nos 11.182, de 27 de setembro de 2005, 5.862, de 12 de dezembro de 1972, 8.399, de 7 de janeiro de 1992, 11.526, de 4 de outubro de 2007, 11.458, de 19 de março de 2007, e 12.350, de 20 de dezembro de 2010, e a Medida Provisória no2.185-35, de 24 de agosto de 2001; e revoga dispositivos da Lei no 9.649, de 27 de maio de 1998. DOU 05.08.2011. Alt. e retificada no DOU 10.08.2011.

___________. Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil. DOU de 11.1.2002

___________. Supremo Tribunal Federal. Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADI 2716. Relator Ministro Eros Grau, julgado em 29/11/2007, DJe-041 DIVULG 06-03-2008 PUBLIC 07-03-2008 EMENT VOL-02310-01 PP-00226 RTJ VOL-00204-03 PP-01114)

CARVALHO FILHO. José dos Santos. Manual de direito administrativo. 17 ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2007.

DANTAS, Paulo Roberto de Figueiredo. Direito constitucional (série leituras jurídicas: provas e concursos). 5 ed. São Paulo: Atlas, 2009.

FARIA, Edimur Ferreira de. Curso de direito administrativo positivo. 3 ed. Belo Horizonte: Del Rey, 2000.

FRANÇA. Maria Adelaide de Campos. Comentários à lei de licitações e contratos da administração pública. 4 ed. São Paulo: Saraiva, 2007.

JUSTEN FILHO. Marçal. Comentários à lei de licitações e contratos administrativos. 16 ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2014.

____________________. O Estatuto da microempresa e as licitações públicas (comentários aos artigos da lei complementar nº 123 atinentes a licitações públicas. São Paulo: Dialética, 2007.

MARINHO. Leonardo Campos. Manual prático de licitações e contratos administrativos. São Paulo: Scortecci, 2014.

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO. Contratações públicas sustentáveis. Disponível em acesso em 06 de outubro de 2015.

MORAES, Alexandre de. Constituição do brasil interpretada e legislação constitucional. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2005.

OLIVEIRA, Rafael Carvalho Rezende. Administração pública, concessões e terceiro setor. 3ª ed. São Paulo: Método, 2015.

PAIONE. João Vicente Ferraz. O empresariado e a contratação com o poder público. Artigo publicado pela L&C – Revista de Administração Pública e Política, ano XVIII nº 200 – fevereiro de 2015, p. 34/35

PINTO, Almir Pazzianotto. Direito e política. Brasília: Consulex, 2008.

SECRETARIA DA MICRO E PEQUENA EMPRESA. Departamento de Registro Empresarial e Integração. Disponível em . Acesso em 06 de novembro de 2015.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE. Disponível em . acesso em 06 de novembro de 2015.

SILVA, José Afonso da. Direito ambiental constitucional. 7ª ed. São Paulo: Malheiros Editores, 2009.

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Disponível em . Acesso em 03 de outubro de 2015.

SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. Disponível em . Acesso em 03 de outubro de 2015.

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Disponível em . Acesso em 29 de outubro de 2015.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE MINAS GERIAS. Disponível em . Acesso em 25 de setembro de 2015.

VITTA, Heraldo Garcia. Aspectos fundamentais da licitação. São Paulo: Malheiros Editores, 2015.




DOI: https://doi.org/10.21207/1983.4225.501

http://www.abecbrasil.org.br

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Compartilha Igual 4.0 Internacional.