IMPUGNAÇÃO JUDICIAL DA INVESTIDURA DE ÁRBITROS: FUNDAMENTOS, EXTENSÃO E ALCANCE

Autores

  • Bruno Furtado SILVEIRA Escola Paulista de Direito (EPD), São Paulo/SP
  • Cesar Calo PEGHINI Escola Paulista de Direito (EPD), São Paulo/SP

Palavras-chave:

Direito Processual Civil, Arbitragem, Árbitros, Impugnação judicial.

Resumo

Este artigo pretende examinar diferentes aspectos da impugnação judicial da investidura de árbitros. Preliminarmente são expostos os elementos da capacidade para ser árbitro. Em seguida, são examinadas as hipóteses que ensejam a impugnação judicial de árbitros, notadamente em relação aos casos de impedimento e suspeição previstos em lei ou contratualmente. Será abordada neste estudo a questão da possibilidade de nomeação de um árbitro que seria suspeito ou mesmo impedido de acordo com o Código de Processo Civil. Também é objeto de análise o dever de revelação inerente às funções de árbitro e os seus impactos na impugnação judicial. Por fim, é apresentada a conclusão do autor, com base nos entendimentos doutrinários e jurisprudenciais sobre o tema. Busca-se trazer mais reflexões sobre a abrangência e os limites da impugnação judicial de árbitros, notadamente na perspectiva do sistema processual brasileiro. Foi utilizado o método de pesquisa dedutivo, mediante a análise da legislação, da doutrina e também de precedentes judiciais de Tribunais brasileiros, de modo a se especificar aspectos relevantes da impugnação judicial de árbitros. &nbsp&nbsp&nbsp

Biografia do Autor

  • Bruno Furtado SILVEIRA, Escola Paulista de Direito (EPD), São Paulo/SP

    Mestrando em Direito pela Escola Paulista de Direito (EPD). Especialista em Contratos e Responsabilidade Civil. Juiz do trabalho.

         
  • Cesar Calo PEGHINI, Escola Paulista de Direito (EPD), São Paulo/SP

    Pós-doutorando em Direito pela Università degli Studi di Messina. Doutor em Direito Civil pela PUC/SP. Mestre em Função Social do Direito pela Faculdade Autônoma de Direito FADISP. Especialista em Direito do Consumidor na experiência do Tribunal de Justiça da União Européia e na Jurisprudência Espanhola, pela Universidade de Castilla-La Mancha, Toledo/ES. Especialista em Direito Civil pela Instituição Toledo de Ensino ITE. Especialista em Direito Civil e Processo Civil pela Escola Paulista de Direito - EPD. Graduado em Direito pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas - FMU. Professor Titular permanente do Programa de Pós-graduação Stricto Sensu (mestrado) da Faculdade Escola Paulista de Direito - EPD. Professor dos Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Escola Paulista de Direito - EPD; Professor convidado no curso de pós-graduação lato sensu em Direito Civil na Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie; Professor visitante em cursos de pós-graduação lato sensu. Membro Fundador e Diretor de Eventos do Instituto Brasileiro de Direito Contratual (IBDCONT). Associado e Diretor de Eventos do Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM/SP) e ao Instituto Brasileiro de Política e Direito do Consumidor (BRASILCON). Advogado e consultor jurídico. 

     

Referências

ALVES, Rafael Francisco, A imparcialidade do árbitro no direito brasileiro, autonomia privada ou devido processo legal, Revista de Arbitragem e Mediação, vol. 7, out./2005. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2005.

CAHALI, Francisco José. Curso de arbitragem, 5. ed. rev. e atual., São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015.

Câmara de Arbitragem do Mercado, 2021. Disponível em: <https://www.camaradomercado.com.br/assets/pt-BR/Orientacao-CAM-Questionario-Arbitros.pdf>. Acesso em: 26 de abr. de 2021.

CARMONA, Carlos Alberto. Arbitragem e processo: um comentário à Lei nº 9.307/96, 3. ed. rev., atual. e ampl. São Paulo: Atlas, 2009.

Comitê Brasileiro de Arbitragem, 2021. Disponível em: <https://cbar.org.br/site/wp-content/uploads/2012/05/Guidelines-on-Conflicts-of-Interest-in-Intl-Arbitration-portuguese.pdf>. Acesso em: 26 de abr. de 2021.

DINAMARCO, Cândido Rangel. Instituições de Direito Processual Civil - v. I, 5. ed. rev., ampl. e atual., São Paulo: Malheiros, 2005.

LEMES, Selma Maria Ferreira. O dever de revelação do árbitro, o conceito de dúvida justificada quanto a sua independência e imparcialidade (art. 14, § 1º, da Lei 9.307/1996) e a ação de anulação de sentença arbitral (art. 32, II, da Lei 9.307/1996). Revista de Arbitragem e Mediação, vol. 36/2013, Jan./2013. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013.

LEMES, Selma Maria Ferreira. O procedimento de impugnação e recusa de árbitro, como sistema de controle quanto à independência e a imparcialidade do julgador. Revista de Arbitragem e Mediação, vol. 50, jul.-set./2016. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2016.

LUCON, Paulo Henrique dos Santos. Procedimento de Impugnação e Recusa de Árbitro. Revista de arbitragem e mediação. Ano 10, vol. 39, out.-dez./2013. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2013.

SCAVONE JUNIOR, Luiz Antonio. Manual de Arbitragem: mediação e conciliação, 7. ed. rev., atual. e ampl. Rio de Janeiro: Forense: 2016.

TARTUCE, Fernanda. Mediação nos Conflitos Civis, 5. ed. rev. ampl. e atual., São Paulo: Método, 2019.

Downloads

Publicado

2023-01-30

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

IMPUGNAÇÃO JUDICIAL DA INVESTIDURA DE ÁRBITROS: FUNDAMENTOS, EXTENSÃO E ALCANCE. (2023). Revista Eletrônica Da Faculdade De Direito De Franca, 17(2). https://revista.direitofranca.br/index.php/refdf/article/view/1214

Artigos Semelhantes

1-10 de 363

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.